6 problemas que a Robbyson ajuda a resolver com tecnologia de ponta para gestão de pessoas

27 de abril de 2023

Gestão de pessoas é um grande desafio. A frase é quase um clichê nas empresas, mas as soluções para os problemas em relação à área não são tão comuns quanto à constatação. Porém, na Robbyson, entendemos que a tecnologia é uma aliada e tanto de líderes, corporações e colaboradores. 

Usamos tecnologia aliada à gestão de pessoas e metas empresariais para ajudar os líderes a conseguirem impulsionar pessoas e atingir os objetivos traçados. Parece ousado, mas já conseguimos esses resultados com grandes clientes em todo Brasil. 

Continue a ler e veja como somos parceiros de todos nas empresas ao ajudar a resolver 6 problemas comuns e muito prejudiciais nas organizações usando a tecnologia para melhorar a gestão de pessoas.   

1. Falta de visão para lideranças

Em equipes numerosas, um grande desafio para os gestores é entender o cenário global na empresa, como o trabalho de cada pessoa está contribuindo para ficar mais próximo da meta, além de saber qual o clima na empresa.

Parece impossível, certo? Errado, pelo menos para quem usa a tecnologia da Robbyson e entende a importância de uma boa gestão de pessoas. 

Visão 360 da organização

Para mostrar de forma clara como está a empresa, Robbyson tem um mapa de calor em uma árvore. Dessa forma, em pouco tempo, o gestor consegue saber quais áreas da empresa estão indo bem e quais precisam de atenção. A representação é bastante visual, há uma analogia com as cores e partes da árvore. Outro aliado nessa representação são os quadrantes, que mostram a evolução do colaborador de acordo com sua performance.

Indicativo de cada colaborador

Também é possível visualizar como cada colaborador está em relação às metas, desafios individuais e até mesmo humor. No Robbyson, o trabalhador responde qual o humor daquele dia. Além das estatísticas gerais da empresa, o gestor é notificado quando há várias respostas negativas em dias consecutivos. 

Falta de atenção individual

Imagine uma empresa com 500 funcionários ou mais. O ideal é que cada colaborador receba feedbacks e reconhecimento de seu líder individualmente. Isso não acontece na maior parte das organizações devido à quantidade de pessoas e falta de ferramentas para os gestores. Mas, no Robbyson, o líder recebe alertas sobre o humor dos colaboradores e também tem a oportunidade de enviar feedbacks direcionados acerca do desempenho de cada um. 

Assim, torna-se possível solicitar reuniões para falar do desempenho ou das respostas negativas para entender como o funcionário se sente. 

2. Ausência de dados 

O “Projeto Maturidade de Dados: perspectivas para 2022” mostrou que empresas que usam dados crescem 30% ao ano. No entanto, 49% das empresas ainda estão analisando quais ferramentas irão usar e qual será o processo rumo a uma cultura orientada por dados. 

No Robbyson, há coleta de dados sobre:

  • Clima organizacional
  • Desempenho
  • Status em relação à meta
  • Adesão aos programas de qualificação e engajamento em cada conteúdo

Eles geram estatísticas, gráficos e histórico das operações nas quais é adotado. Por sua vez, esses dados vão se transformar em insumos para tomada de decisões rápidas e assertivas, ajustes na estratégia e geração de insights valiosos para a organização. 

3. Pouca clareza 

Um colaborador tende a se esforçar mais quando tem clareza de quais são suas metas, os  conhecimentos que precisa buscar, tem feedbacks e sabe qual é sua evolução. Dessa forma, ele não se sente perdido e consegue buscar a evolução profissional ao mesmo tempo que colabora para a empresa atingir seus objetivos. 

Não é simples para gestores de grandes equipes mostrar de forma transparente tudo isso para cada funcionário. Mas a tecnologia utilizada no Robbyson ajuda a deixar mais claro esses pontos para os colaboradores. Os indicadores do quanto ele está em relação à meta ficam visíveis, conteúdos personalizados do módulo de Educação a Distância (EAD) corporativo são personalizados de acordo com os desafios do colaborador. 

Além disso, as ferramentas de comunicação também ajudam a deixar as informações alinhadas. 

4. Engajamento baixo

Segundo o CEO da Gallup, o mundo está mais próximo de colonizar Marte do que de consertar os locais de trabalho. A fala fez parte da análise global de engajamento da empresa referência mundial no assunto. O levantamento mostrou que apenas 21% dos trabalhadores de todo planeta estão engajados. 

O Gallup World Pool ainda revelou que o Brasil bate recordes latino-americanos de preocupação diária, 53%. 

Se na sua empresa você sente que o engajamento é desafio, saiba que é uma realidade mundial, mas existem soluções. As empresas que usam Robbyson aumentam, em média, 55% o índice de engajamento. Clareza e acompanhamento próximo da liderança, já mostrados neste artigo, são alguns dos componentes importantes do nível de engajamento. 

O Robbyson também tem ferramentas para reconhecimento do colaborador. O funcionário acumula moedas a cada ação desempenhada na empresa e quando atinge pontuação suficiente, pode retirar um prêmio numa central de trocas personalizada. Dessa forma, a recompensa não ocorre apenas no final de cada ano e sim diariamente com a sensação de estar ganhando moedas. O líder também tem ferramentas para enviar mensagens de incentivo. 

5. Alta rotatividade

Com falta de reconhecimento e engajamento baixo, a rotatividade é uma consequência. Com Robbyson, as reduções de turnover são de 6%. É importante lembrar que demitir é desgastante para os líderes, para os profissionais e tem alto custo para a empresa. O ideal é encontrar pessoas com bom potencial, conseguir treiná-las e motivá-las a evoluir junto com a empresa. 

6. Profissionais desqualificados

É frequente a reclamação sobre a falta de qualificação dos funcionários. Algumas empresas até disponibilizam treinamentos e cursos, porém, eles nem sempre significam evolução do profissional. Os motivos são a baixa adesão e efetividade do aprendizado. No Robbyson, resolvemos esse problema com a possibilidade do EAD gamificado e estratégias para retenção do aluno. 

Algumas aulas só são liberadas após a conclusão de certas etapas, há testes ao longo das aulas, além de indicadores de quais aulas estão com baixa atratividade. É a inteligência artificial que aponta os problemas, mas os profissionais da Robbyson dão toda assistência para transformar seus treinamentos em conteúdo realmente efetivo para o aprendizado do time. 

Resolva problemas de gestão de pessoas com a Robbyson

Sua empresa enfrenta algum desses desafios? Então, peça uma demonstração do Robbyson e veja, na prática, como solucioná-los usando a tecnologia para melhorar a gestão de pessoas na sua organização!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Homem e mulher dando as mãos com computador, em ambiente corporativo para ilustrar texto sobre tecnologia no RH
Gestão de pessoas

Tecnologia no RH: como ela transforma o setor, as pessoas e impulsiona a performance nas empresas

22 de maio de 2024

Usar tecnologia no RH e unir às melhores abordagens da área tem grande potencial para reter talentos e reconhecer os colaboradores de acordo com o desempenho.   Já imaginou um mundo onde o RH é capaz de desenvolver pessoas e entregar melhores resultados para a empresa com tecnologia em cada etapa? Já está acontecendo! As empresas […]

Continuar lendo
Tríade do sucesso corporativo, pessoas conversando e trabalhando no escritório
Alta performance

Tríade do sucesso corporativo: engajamento, performance e conhecimento

15 de maio de 2024

Estudos isolados mostram que o engajamento, performance e conhecimento trazem grandes benefícios para empresas. Juntos, eles são ainda mais poderosos. Confira! Pense em uma empresa como uma árvore frutífera. Para prosperar e dar frutos saudáveis, a árvore precisa de três coisas essenciais: luz solar, água e nutrientes do solo. No contexto empresarial, esses elementos vitais […]

Continuar lendo
Programa de recompensas, homem olha para a tela para prêmio
Gestão de pessoas

Programa de recompensas para colaboradores: como implementar de forma eficaz para motivar e reter talentos

8 de maio de 2024

Conceder prêmios não é suficiente para ter resultados num programa de recompensas. Veja como entender seu público, aumentar a recorrência e outras ações traz muito mais benefícios.  A retenção de talentos é uma das principais preocupações para muitas empresas. No Brasil, essa preocupação se torna ainda mais evidente, pois o país lidera as taxas de […]

Continuar lendo

    Receba novidades

    x

    Utilizamos cookies e outras tecnologias para lhe oferecer uma experiência de navegação melhor, analisar o tráfego do site e personalizar o conteúdo, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.